quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Dicotomia [in] própria



Há minutos que o coração deu uma pontada. Saiu pela boca e o fez falar lentamente...
A batida de um abraço apertado, de um amor resguardado, por um coração dilacerado, Iludido e decepcionado. Aqui parado! Esperando quem não veio, não existe e não foi evitado. Inventado!
Importando apenas com o particular, apoiado em lágrimas de singularidades e só!
Há tempo que não sentia um acréscimo de saudade. Aprendi a andar sozinho pelas vias e não via, só sentia, só sentia! E me dizia coisas que não sei falar, momentos que não vivi.
Preenchido por lembranças boas e ruins.

Vinicius Paulino