segunda-feira, 21 de junho de 2010

Inversão de valores










Este blog virou uma 'bomba relógio” de assuntos polêmicos, então vamos a outro que está em voga na mídia, todo mundo fala, mas ninguém faz nada.
A pedofilia é um assunto que evitamos falar porque mexe com a nossa moral, ninguém consegue ver um sujeito adulto ou adolescente abusando sexualmente de um menor de idade, eu pelo menos não. Mas a verdade é que a pedofilia é tão realidade que muitas vezes silenciamos para não enxergarmos a perversidade do homem. A psicologia trata a pedofilia como uma tara sexual, uma desordem mental de personalidade, mesmo assim ela é considerada crime, pois é acometida por abuso, ou seja, um ato de violação do livre arbítrio. Mas o engraçado é que a maioria dos crimes envolvendo esses atos sexuais contra crianças é realizada por pessoas que não são consideradas pedófilas, já que para serem tituladas devem apresentar atração sexual primária por crianças, o que muitas vezes não acontece.
Por que não existem métodos ou mesmo tratamentos para evitar a disseminação dessa prática antiética?
Com a internet por exemplo, os casos de pedofilia multiplicaram e esse crescimento fez com que passássemos a conhecer quem são os praticantes, os chamados pedófilos (aqueles que praticam a pedofilia) Por isso hoje o assédio sexual com crianças na Internet é também considerado crime.
Os pedófilos atuam na rede através de sites de relacionamentos, disseminando conteúdo relacionado à pornografia infantil ou mesmo através de bate papo. Como identificar esses criminosos? Geralmente eles omitem informações, se passando muitas vezes por crianças.
No entanto não é apenas na internet que a pedofilia ocorre, infelizmente cada vez mais ela está presente no meio social. Um exemplo foi o que aconteceu recentemente em Porto Nacional - TO, cidade a 60 km da capital Palmas. O pedófilo em questão não era virtual e nem desconhecido, se tratava do professor de uma escola infanto-juvenil particular. O assédio sexual aconteceu em sala de aula e só foi descoberto por causa da mãe de uma das alunas que encontrou no celular da filha mensagens de texto enviadas pelo pedófilo. Foi então que a mãe denunciou o caso para a polícia civil que investigou a vida do rapaz e apreendeu CD/DVD, cartas amorosas, entre outros objetos que constatava estar diante de um pedófilo.
A igreja é bombardeada a todo o momento, vários processo estão sendo movidos na justiça contra padres pedófilos.O assunto divide opiniões, mas é fato que a pedofilia é mais do que uma distúrbio mental, é uma prática ilícita, uma falta de respeito à liberdade individual.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Mudança de Hábito


não só de fé vive o homem...

Um título de filme e uma história que daria uma excelente crônica, Mas o assunto é outro.

Estava desaparecida desde sexta-feira (11 de Junho) uma freira de Porto Nacional - TO. A última vez que foi vista, estava se preparando para ajudar na tradicional festa junina do colégio das irmãs. Apenas no final da festa foi que as outras sentiram a falta da companheira, então acionaram a polícia no local. A arquidiocese fez vigília à noite toda. Pensaram nas hipóteses de seqüestro, assassinatos. Porém hoje descobriram que a freira que havia desaparecido, fugiu para Holanda para encontrar-se com um suposto homem que ela conheceu na internet.
Para os conservadores esse fato seria uma ofensa, já que a moral da igreja está abalada, como assim uma irmã fugiu , ela não tinha tudo aqui, principalmente fé? E a exposição desnecessária à sociedade. Mas para os libertários essa notícia mostra o poder da informação e do desejo. Pecado? Não estou falando de religião e sim de Moral. O fato é que a irmã apenas repensou na vida e fez a sua escolha. Não querendo provocar uma situação chata diante as irmãs superior optou pela fuga, pois a fuga é o primeiro senso do amadurecimento de uma idéia. Planejou tudo e foi ao encontro de seu desejo. Talvez esses desejos já estivessem alojados no interior dela desde quando decidiu entrar no convento, mas foi amordaçado pela moral e os dogmas religiosos que ela praticava. Então, os tempos são outros, a informação precisa, a internet. Eis que surge o demônio? Para os fanáticos sim, mas para os contemporâneos, a informação o libertou do aprisionamento. Fez com que ela respeitasse a moral, mas não a seguiu como antes. Ta vendo como a moral é descartável?
Estamos a todo o momento desfazendo-as. Tudo isso porque a ‘moral’ não é uma verdade absoluta, vai depender de como você enxerga o mundo. O que fez a irmã abandonar tudo e ir atrás do seu desejo foi a quebra da moral, quando ela resolveu fugir, ela rompeu com todo o discurso de celibato que a igreja carrega. Ela passou a pensar no seu próprio desejo. Talvez porque ela sentia-se presa, castrada, aprisionada por uma fé, a uma religião que não enxergava o que ela sentia, podava os seus prazeres. Quando ela esteve em contato com a informação, o mundo, a internet. Ela pode ver que o pensamento que a religião empregava era retrógrado. Não condiz com um mundo de informação e liberação sexual. Ela jovem tendo que seguir a um dogma que castra e uma religião no cio.